Seven days of life – Day 5

Seven days of life · Deixe um comentário 

Tenho certeza que chorar durante o banho, na noite anterior, lavou a alma da Mari! As dores físicas ainda estava lá, mas muitas daquelas dores emocionais tinham ido literalmente, pelo ralo! A casa tinha um clima leve e a Mari estava com um outro astral!

Assim como todos os outros dias, ela me recebeu de pijaminha, que é um dos melhores aliados da mulher no puerpério! Como é bom não ter a obrigação de vestir uma roupa, quando tudo dói! Dói peito, dói barriga, dói as costas.. E o pijama está lá, sem nenhum glamour doando todo o seu conforto pra gente! O fato de ela também estar escovando os dentes e conversando comigo, demonstrava que ela absorveu pra valer a ideia do projeto! Sem pudores, sem frescuras, sem máscaras! Eu ri !

Os avós estavam fazendo almoço, a Nina brincando pela casa com a Tia Mel e o Rodrigo dava suporte e transitava entre todos os ambientes. Em segundos ele mudava do quarto para a cozinha, da cozinha para o banheiro, do banheiro para.. sumiu! Já estava voltando da farmácia, do mercado, da portaria..!

Já que o banho tinha sido a pauta da noite anterior, agora eu estava animada para fotografar o banho do Yuri!
Assim como eu, ela encontrou na bancada da pia do banheiro, o modo mais prático para apoiar a banheirinha! Foi perfeito!
Eu também nunca usei o suporte da banheirinha do Léo! Ai, gente.. palavra de ordem é “facilitar”, né?

O banho foi lindo! Foi real! Foi como eu queria! Nada daquela espuma branca perfeita, bolhinhas de sabão e patinhos de borracha nadando junto. Esse tipo de situação acontece bem mais tarde, quando a criança começa a curtir e interagir no banho e que eu também adoro fotografar.. Mas dentro do nosso projeto, o banho foi verdadeiro, com aquele medo de segurar o bebê de mal jeito, foi sobre a pia com toalhinhas, fraldas e pomadas espalhadas, foi com o pimpolho abrindo os pulmõezinhos ao chorar quando mudava de posição e com a tão temida limpeza do umbigo.

Era um domingo em família delicioso, mas todos nós sabíamos que no dia seguinte a vida retomaria o seu curso e a sua rotina.
Os avós voltariam para a sua cidade, a Mel voltaria a trabalhar, a Nina retomaria as atividades na escola e o Rodrigo e a Mari reassumiriam o controle do tudo, agora com duas crianças.

Por isso fotografei todos, fotografei muito e tenho lindas imagens para entregar para eles!
Eu queria que todos tivessem boas lembranças deste dia e que também levassem lindas fotos para que pudessem ajudar a construir essas memórias lá no futuro!

Vou embora feliz, neste dia que ganhei pedacinhos de bolo na boca enquanto fotografava, que vinham sempre de uma mão carinhosa e preocupada com o meu bem estar! Levei comigo este inesquecível gesto e todo o carinho da Fátima, vó da Nina e do Yuri, minha querida amiga!



















Veja como começou o Projeto Seven Days of Life, clicando AQUI

Deixe um comentário

  • No Twitter